Entrada > Cursos > Mestrados > Mestrado em Educação - Especialização em Educação e Formação de Adultos (Pós-Laboral)

Mestrado em Educação - Especialização em Educação e Formação de Adultos (Pós-Laboral)

A formação sistemática e especializada no âmbito da Educação é uma necessidade dos Sistemas Educativos decorrente dos variados papéis e funções que atualmente são exigidos aos educadores e professores. No Mestrado em Educação, na especialização em Educação e Formação de Adultos, pretende-se promover a aquisição e compreensão de um corpo de conhecimentos multidisciplinares, num quadro de formação profissional especializada, nas abordagens das problemáticas em torno do campo da Educação e Formação de Adultos, entendido numa aceção ampla e plurifacetada; promover a investigação aplicada, tendo em vista práticas profissionais informadas nos diferentes domínios da educação e formação de adultos; favorecer um processo de aprendizagem contínuo, autónomo e auto-orientado, que potencie a experiência adquirida; consciencializar para as exigências cívicas e éticas do desempenho profissional em diversos níveis de autonomia e responsabilidade, em situações e contextos diversificados de educação e formação de adultos.

 

Pós-Laboral
N.º Despacho/Portaria: Despacho n.º13292/2016 (2ª Série)
  • O Mestrado em Educação, na especialização em Educação e Formação de Adultos, contempla áreas de formação especializada que, nos termos da lei de bases do sistema educativo (LBSE) e da legislação sequente, qualificam para o exercício dos seguintes cargos, funções ou atividades educativas especializadas, com aplicação direta no funcionamento do sistema e das organizações educativas:
  • • Coordenador técnico-pedagógico de unidades de educação e formação de adultos
  • • Técnico superior de educação e formação de adultos
  • • Técnico de reconhecimento e validação de competências
  • • Mediador educativo
  • • Formador de formadores

Podem candidatar-se à admissão ao Curso:

a) Titulares de Licenciatura;

b) Titulares de um grau académico superior estrangeiro, conferido na sequência de um 1° ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha, por um Estado aderente a este Processo;

c) Titulares de um grau académico superior estrangeiro, que seja reconhecido como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado, pelo Conselho Técnico-Científico;

d) Detentores de um currículo escolar, científico ou profissional, que seja reconhecido pelo júri nomeado pelo Conselho Técnico-Científico, como atestando capacidade para realização deste ciclo de estudos.