Entrada > Notícias > Conferência Científica Internacional Realidades Europeias

Conferência Científica Internacional Realidades Europeias

ESE

Conferência a ser realizada na Academia de Artes e Cultura.


A Conferência Científica Internacional Realidades Europeias é a quinta conferência científica de continuação que começou em 2013. A conferência está envolvida na pesquisa e análise interdisciplinar de políticas culturais, educacionais, artísticas e científicas no contexto europeu, bem como suas consequências em aspetos específicos da sociedade contemporânea e ambiente cultural.

O tema da conferência a ser realizada na Academia de Artes e Cultura, organizada pelo Departamento de Cultura, Mídia e Gestão, é o PODER no sentido mais amplo da palavra, como um fenômeno social que implica a possibilidade de criar ou prevenir mudança. Como se adaptar depende de uma abordagem colaborativa e flexível, mas também de uma abordagem que abre novos espaços de colaboração.

Esta conferência questiona quem e de que forma define, transmite e cria poder e reforça a sinergia entre as políticas culturais, educativas, artísticas e científicas e a comunicação pública da era moderna, permitindo assim estabelecer uma plataforma de investigação estimulante sintetizada nos objetivos básicos da a conferência:

 

        • O poder e o universo digital – mídia, aspetos educacionais e sociais – como a tecnologia digital e os meios de comunicação de massa dominantes de hoje – como a Internet e a televisão – definem, transmitem, mas também criam poder. Plataformas digitais onipresentes, influenciadores, humanidade digital, inteligência artificial podem reposicionar o existente ou criar novas relações de poder. A educação online – destacada em tempos de crise do coronavírus – afetou as relações de poder nos sistemas educacionais onde as perceções do conhecimento estão mudando. A unidade temática aborda a mais ampla gama de maneiras pelas quais as identidades linguísticas, raciais, nacionais, políticas, sociais, de classe, religiosas, locais, de gênero, de moda ou quaisquer outras refletem influência ou servem para criar algum poder nas sociedades contemporâneas.
        • Poder no ambiente jurídico, econômico e científico – poder implica a posse de recursos – materiais e imateriais – que afetam a capacidade de criar, agir e influenciar o resultado. Como a adaptabilidade, a inovação, os trabalhadores do conhecimento, as redes, a tecnologia TIC, a criatividade, mas também outros fatores, contribuem para o desenvolvimento da competitividade e permitem a multiplicação do poder? Crises como a crise migratória que ocorre na Europa desde 2015, ou as atuais causadas pelo coronavírus, criaram a necessidade de novas reflexões sobre a relação entre poder e identidade e a necessidade de encontrar novas soluções normativo-legais.
        • Poder no espaço e produção cultural e artística – diz respeito à produção de arte contemporânea e sua relação com o poder. O poder sempre se refletiu no fato de que a produção artística refletia crenças que já eram, ou se tornarão, socialmente aceitas e até dominantes. A questão é se a ação no campo da cultura e da arte pode ser vista fora do contexto ativista e da relação com o poder (inter)nacional - isso é possível sem a ajuda da gestão, do mercado e de seus parâmetros de poder?

 

  

Alguns dos tópicos para discussão dentro das unidades temáticas da conferência:

1. Poder e universo digital – mídia, aspectos educacionais e sociais

• Distúrbios de informação, manipulação de informações, discurso de ódio - novos regulamentos e novas responsabilidades

• Cultura e estética influenciadora – cultura “Cancelar”, cultura cibernética, a ideia do virtual, das estrelas às selfies

• Representações culturais e o poder da mídia

• Êxtase de mídia e comunicação, transformação digital

• Cultura popular na mídia

• Proteção da liberdade de mídia na era digital

• Inteligência artificial e humanidade digital

• Identidade – linguagem, gênero, mídia, virtual

• Aspectos educacionais na era digital

• Esfera pública no ambiente digital

• Relações públicas como texto e profissão

 

2. Poder no ambiente jurídico, econômico e científico

• Economia criativa: tendências futuras e de desenvolvimento

• O impacto de práticas não convencionais e marketing digital

• Projetos e parcerias – modelagem e financiamento na era digital

• Desenvolvimento – formação e adaptação de organizações a um ambiente dinâmico (formação, financiamento e gestão)

• Economia de reputação: branding, turismo, empreendedorismo, TIC

• A relação de poder econômico e político

• Migração – aspectos europeus, regulamentos legais e direitos culturais

• Quadro jurídico europeu - informação, instituição, indivíduo

 

3. Poder no espaço e produção cultural e artística

• Arte e criatividade como responsabilidade

• Tecnologias digitais na produção e divulgação da arte

• Techno - criatividade

• Encruzilhada criativa: cooperação da cultura e arte com outros campos, instituições e indivíduos

• Estética da música

• Literatura, patrimônio cultural, consumismo cultural, estudos teatrais – potencialidades de desenvolvimento dioma

 

 

+ info

Autor

gestorese@gestor.pt

Partilhar